Imuno-Histoquímica

O que é imuno-histoquímica?

É um método diagnóstico complementar ao exame anatomopatológico, realizado em material de biópsia ou citologia. As técnicas de imuno-histoquímica (IHQ) detectam moléculas (antígenos) teciduais, sendo de grande valor nos diagnósticos anátomo-patológicos e na investigação científica.

Mecanismo

O mecanismo básico é o reconhecimento do antígeno por um anticorpo (Ac primário) associado a diversos processos de visibilização. Atualmente há disponibilidade de grande número de anticorpos para uso em tecidos fixados em formol e incluídos em blocos parafina, permitindo o estudo de biópsias já arquivadas por longos períodos.

Objetivo

Tem como objetivo a identificação de um ou mais antígenos que podem caracterizar uma lesão. Isto é feito através de uma vasta lista de anticorpos.

Aplicações

1) Determinar o sítio primário de uma neoplasia;
2) Caracterizar uma neoplasia indiferenciada (pesquisa de
histogênese);
3) Determinar fatores prognósticos no câncer de mama;
4) Perfil hormonal em adenomas de hipófise;
5) Imunofenotipagem de linfomas;
6) Determinar a sensibilidade de alguns cânceres a
determinadas drogas como alvos neoplásicos específicos;
7) Determinar indiretamente a presença de mutações
genéticas em alguns tipos de cânceres familiares;
8) Detecção de antígenos de agentes infecciosos;
9) Auxílio na diferenciação entre neoplasias e estados
reacionais em linfonodo e baço.
10) Etc.

Preparos/requisitos

Que haja biópsia com laudo morfológico anterior que justifique o pedido.

HÁ PRAZO MÉDIO PARA LIBERAÇÃO DOS RESULTADOS:

Gostaria de mais informações?