Patologia Urológica

Casos de patologia urológica são cuidadosamente examinados de acordo com as recomendações de especialistas da área. Temos biblioteca específica com os livros básicos e artigos atualizados. Casos de complexidade diagnóstica são examinados por pelo menos 2 patologistas e eventualmente enviados para consulta externa (‘segunda-opinião”) com especialistas.

FIXAÇÃO: a fixação do material deve ser feita em formol a 10%. O Laboratório APC pode fornecer Kits para preservação, acondicionamento e envio de material. Envio ao laboratório pode ser por correio ou solicitando busca. Contate-nos.

INFORMAÇÕES CLÍNICAS: são fundamentais para a conclusão diagnóstica, podendo ser complementada com fotos clínicas, desenho da lesão, etc.

IDENTIFICAÇÃO do FRASCO COM A BIÓPSIA: este é um passo fundamental e deve ser realizado no próprio local onde a biópsia foi retirada.

MARGENS CIRÚRGICAS: quando de difícil avaliação, deverão preferencialmente ser marcadas com fios cirúrgicos pelo médico que retirou o fragmento e posteriormente identificados e discriminados no pedido médico.

Cuidados na coleta da biópsia

Biópsias de Bexiga

Biópsias de bexiga provenientes de raspados vesicais deverão ser preferencialmente colhidas em frascos separados, quando se tratar de neoplasia. O primeiro frasco corresponde aos fragmentos superficiais, e o segundo, aos fragmentos mais profundos, visando à avaliação do grau de invasão da parede muscular.

Biópsias dos Testículos

Na biópsia de testículos, para estudo de infertilidade, o único item a observar, além dos cuidados gerais com o material, é a fixação preferencial pelo líquido de Bouin.

Gostaria de mais informações?